E-book no Brasil: Sonho ou Realidade?


Tecnicamente, o e-book no Brasil já é uma realidade. Além do Kindle Internacional, que funciona maravilhosamente bem, existe também uma solução totalmente nacional, o COOL-ER da Gato Sabido.

Apesar da possibilidade de substituir o papel pelo e-Ink (uma tecnologia que permite a leitura confortável, sem os inconvenientes da tela do computador), ainda existem algumas barreiras para a adoção do novo estilo de adquirir conhecimento:

Preço

Normalmente, o preço é uma das primeiras coisas que impacta no brasileiro. A solução nacional, mais “em conta”, custa R$ 750,00 + frete. Já o Kindle Internacional pode ser comodamente recebido no Brasil, porém a um ainda salgado custo de US$ 546,30 – cerca de R$ 1.000,00 (a Amazon já recolhe o valor equivalente aos impostos na venda). Apesar de um advogado ter conseguido uma liminar para isentar o Kindle dos impostos, por enquanto ela só vale para o pedido específico. Isto faz com que o e-book ainda esteja longe de ser considerado um produto popular.

Hábito de Ler

Mesmo assim você achou interessante? Ok, mas lembre-se que o produto só “se paga” para leitores vorazes.
Cálculo rápido de Retorno de Investimento: considerando-se um valor médio de R$ 40,00 por livro (papel) e R$ 20,00 por livro (e-book) somente após a leitura de 38 livros o aparelhinho empata em termos de despesas. Significa ler um livro por mês durante 3 anos! Isto é mais do que a média dos Estados Unidos, uma das maiores do mundo: 11 livros por ano. Os franceses lêem 7, e os brasileiros, 1,3 livro/ano (este valor sobe para 4,7 se incluirmos obras didáticas e pedagógicas, porém estas dificilmente serão utilizadas em e-books nos próximos anos). Os dados são da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel).

[In]disponibilidade de títulos em Português

Na loja KindleStore brasileira, constam apenas 39 títulos em Português (final de janeiro de 2010). Os títulos para o COOL-ER não são muito mais numerosos – a loja divide os livros em 18 categorias, e à exceção dos livros de Direito (86 exemplares), nas demais categorias a oferta é muito limitada, normalmente com meia dúzia de livros ou menos.

Segurança

Um dos prazeres da leitura é realizá-la em lugares agradáveis. Muita gente considera seu lar agradável, mas também é gostoso ler em um parque, no trem, no fretado, enfim, em ambientes com uma iluminação adequada e um bom clima…
Será que é prudente andar por aí desfilando um aparelho de R$ 1.000,00? Ao menos em metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro, isso pode ser mais uma preocupação que pode diminuir um pouco o prazer de ler (e a atenção dedicada ao texto).

Conclusão

Como muitas coisas no Brasil, o e-book ainda é uma realidade para poucos. O perfil de seu consumidor é alguém com um razoável poder aquisitivo, ávido por leitura e que domina um segundo idioma (inglês ou espanhol). Não é exatamente um retrato do brasileiro típico, mas quem sabe o gosto pela novidade faça com que mais pessoas almejem este perfil e o atinjam em breve! Eu estou na torcida, e você?!

Twitter do Palma Facebook do Palma Linkedin do Palma

Anúncios