Brincando de empresinha

[tweetmeme source=”lucianopalma” only_single=false]
Brincando de Empresinha É comum crianças se reunirem para brincar de casinha.
Pegam bonecas inanimada e fingem que são filhos, fantasiam com objetos sem valor, tratando-os como coisas raras e preciosas, lêem livros fictícios (“de mentirinha”, pois muitas ainda nem são alfabetizadas), construindo contos de fadas em sua imaginação, simulam ações que gostariam de estar aptos a realizar no mundo real.
Em algumas empresas, também é comum ver gerentes “brincando de empresinha”.
Pegam funcionários submissos (mas “de sua confiança”) e fingem que são “top performers”, fantasiam com ações sem valor, tratando-os como projetos revolucionários e de alto impacto, geram relatórios fictícios construindo cenários de sucesso “de mentirinha” em sua imaginação, simulam atuações que gostariam de estar aptos a realizar no mundo real…
Acionistas e gestores da empresas precisam estar atentos a estes gerentes de jardim da infância, pois da mesma forma que a boneca deixa de ter vida ao fim da brincadeira e os diamantes deixam de brilhar ao voltarem a ser meros botões sem valor mundo real, quando a verdade de uma empresa “de mentirinha” vem à tona, os pais não estarão lá para confortar quem nela investiu.
Pense nisso ao avaliar uma empresa. Se ela estiver sendo gerenciada como “empresinha”, seu destino pode ser igual ao de qualquer brincadeira: divertido enquanto dura, mas uma hora acaba.

3 comentários em “Brincando de empresinha”

  1. Você simplesmente explicou como funciona a carreira de muitos “top performers” usando um pequeno texto. Muito bom! Direto ao ponto! Infelizmente os gerentes que fazem isso sempre acham que não estão fazendo nada errado.

Deixe uma resposta para Rodrigo e Patrícia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chame no WhatsApp
1
Dúvidas? Chame no WhatsApp!
Olá! Você tem interessem em criar uma loja online? Podemos ajudar!